Home / Análise dos Jogos / Manchester City 3 x 1 Newcastle – Pós-Jogo

Manchester City 3 x 1 Newcastle – Pós-Jogo

O Manchester City recebeu o Newcastle neste sábado, em partida válida pela 24ª rodada da Premier League, disputada no Etihad Stadium. Após perder a invencibilidade no campeonato no último final de semana, e tendo visto a vantagem para os principais rivais diminuir, os Citizens buscavam retomar a tranquilidade com a vitória em seus domínios.

A grande novidade dos City foi a escolha do jovem Zinchenko para substituir Delph na lateral esquerda, após o inglês sair machucado contra o Liverpool. De resto, a escalação teve força máxima: Ederson; Walker, Stones, Otamendi e Zinchenko; Fernandinho, De Bruyne e David Silva; Sterling, Aguero e Sané. Bernardo Silva e Brahim Díaz entraram no segundo tempo.

Surpreendentemente a partida começou com um Newcastle afobado, tentando partir para cima e tendo a primeira presença de ataque. Logo aos dois minutos, em uma cobrança de falta ensaiada, Atsu conseguiu espaço para cruzar, a defesa afastou parcialmente e Ederson conseguiu completar o serviço.

Mas foi só isso mesmo por um bom tempo, após este susto, a partida retornou aos contornos esperados, com os visitantes se fechando no campo de defesa e o City comandando as ações, embora com dificuldades para conclusão das jogadas.

A primeira boa chance veio aos seis minutos de partida, após cobrança de escanteio curta em que De Bruyne achou Silva na área, e este cruzou rasteiro para Stones, que finalizou para fora.

Após isso, o jogo só voltou a esquentar mesmo após os 30 minutos, com uma sequencia de oportunidades que culminou no primeiro gol, pois, embora tivesse uma posse de bola absurda, o City não encontrava espaço para finalizar até aquele momento.

Aos 31, a equipe começou a explorar o que sabe fazer melhor: jogadas em velocidade. Primeiro a tabela rápida foi entre Aguero  e De Bruyne, a bola sobrou para Sterling, que chutou colocado, mas no meio do gol, com Darlow defendendo com tranquilidade.

Aos 33, Zinchenko recebeu cruzamento na esquerda e ajeitou bem para David Silva chegar batendo, porém, ele parou nos pés de Darlow.

Mas, aos 34, De Bruyne cruzou para a área e Aguero pulou para desviar, com a bola morrendo no fundo das redes. Era a abertura de placar. Todos ficaram com dúvidas sobre a autoria do gol, pois o suposto desvio na cabeça de Kun foi quase imperceptível, mas ele foi confirmado para o argentino.

O gol animou Aguero, que passou a ser bastante participativo no jogo, e o City continuou em cima. Já aos 39, De Bruyne recebeu passe dele e finalizou rasteiro, a bola quicou no meio do caminho mas Darlow conseguiu pular bem para espalmar.

E Aguero estava com tudo, tendo ainda mais duas chances de ampliar o placar antes do intervalo: a primeira aos 40, após ele tabelar com Sterling, carregar bola levando a marcação e finalizar, coma a bola desviando no meio do caminho e saindo por cima. Já aos 45, ele recebeu cruzamento de Fernandinho, dominou com o peito e finalizou, mas parou em Darlow.

O segundo tempo, assim como o primeiro, começou sem grandes chances, a primeira oportunidade para o City só veio aparecer aos 60, após Walker ser lançado por Fernandinho e quase encontrar Aguero na área, porém, a defesa chegou primeiro.

Apenas dois minutos depois, Sterling fez boa tabela com Silva e avançou em direção a área, sendo deslocado por Manquillo. O árbitro Paul Tierney assinalou pênalti, que foi cobrado por ele, Aguero, com categoria. Darlow ainda voou no canto certo e tocou a bola com a ponta dos dedos, mas não evitou o segundo gol.

A vantagem parecia ser tudo o que o City mais queria, tendo tranquilidade para o resto da partida, mas o sentimento durou pouco. Aos 66, De Bruyne perdeu a bola no meio e Murphy foi  lançado em velocidade, ele ganhou de Zinchenko na corrida e saiu na cara de Ederson, dando um toquinho por cima para diminuir o placar e renovar a esperança dos visitantes.

De novo com a vantagem mínima, o City partiu para cima para buscar um placar mais seguro. Aos 69, Aguero pegou sobra de escanteio, limpou a marcação e bateu colocado, a bola passou perto, mas saiu à esquerda de Darlow.

No minuto seguinte, uma grande chance desperdiçada: Sané cruzou rasteiro para Sterling, que chutou de primeira, Darlow defendeu e em seguida a bola bateu na trave, a sobra foi de Aguero, que mandou nas redes pelo lado de fora.

O Newcastle também se animou com o gol, e passou a tentar sair mais para o jogo e tentar algo diferente. Aos 72, Diamé fez jogada individual no lado direito da área e chutou, Ederson conseguiu espalmar, mas se atrapalhou no momento que ficaria com o domínio da bola, a deixando escapar, Diamé tentou novamente, e Ederson salvou duas vezes antes que a defesa afastasse o perigo.

Felizmente, o City conseguiu garantir a vitória aos 83, após uma espetacular jogada individual de Sané, passando por quatro marcadores antes de servir Aguero, que finalizou para fazer seu hat-trick na partida, e o 14º gol em jogos contra o Newcastle na Premier League, um verdadeiro carrasco!

Com a vitória, o City chegou aos 65 pontos, mantendo-se 12 a frente do Manchester United. A Premier League vai ter uma pausa para as copas, com o City voltando a atuar no dia 31 de janeiro, uma quarta, contra o West Bromwich, também no Etihad. Antes disso, tem semifinal de Carabao Cup na terça, e FA Cup no próximo domingo.

Sobre Manoel Martins Jr

Avatar for Manoel Martins Jr
Melhor com a caneta nas mãos do que com a bola nos pés.

Veja mais

Jeremy Wilson: “Pep Guardiola pode transformar o futebol inglês se nós o escutarmos”

A hierarquia do futebol inglês deve ouvir o que Pep Guardiola tem a dizer sobre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *