Home / Notícias / O City está realmente pior do que nesta época na temporada passada?

O City está realmente pior do que nesta época na temporada passada?

Se você olhar para os números sozinho, seria difícil dizer que o Man City do Pep Guardiola, após 22 jogos, são melhores do que sob Manuel Pellegrini nesta fase na temporada passada. Na verdade, eles são piores.

O time de Guardiola é igual ao Pellegrini em termos de vitórias (13), empates (4), derrotas (5) e gols marcados (43). Mas o time atual concedeu sete gol a mais – 28 comparados a 21.

Há muitas razões para isso, e muitas razões pelas quais as estatísticas não pintam uma posição precisa.

Pela primeira vez, Guardiola deu luz sobre seus planos para o City, onde ele e seus jogadores erraram, e exatamente como ele espera levá-los de volta aos trilhos.

Em primeiro lugar, os erros que ele não poderia fazer nada. Man City não gasta dinheiro com laterais desde Maicon de 2012,  como mostra. Bacary Sagna chegou de graça em 2014, mas anos negligenciando a posição, deixou Guardiola na necessidade de mudanças radicais durante seu primeiro verão no comando.

De acordo com Marti Perarnau, um jornalista espanhol e autor de Pep Confidential, Guardiola estava alarmado que todas as suas opções na lateral tinham mais de 30 anos e queria uma revisão completa. Naturalmente, nenhum novo rosto chegou e ele teve que se contentar com o que tinha.

Guardiola também queria dois zagueiros, mas só conseguiu um – John Stones. Fontes do City insistiram que eles estavam “relaxados” quando Aymeric Laporte assinou um novo contrato no Athletic Bilbao, mas na realidade City tem sofrido desde então, e vai continuar até que a janela de transferência reabra.

Esses fracassos significaram que a maioria dos defensores de Guardiola não está à altura das suas exigências, mas o chefe do City também foi responsável por outros descuidos.

Por um lado, seu desejo de jogar com um canhoto no lado esquerdo da defesa tem colocado regularmente Aleksandar Kolarov na posição, apesar do sérvio raramente jogar bem desde o seu bom começo na temporada que terminou em moda caótico na partida contra o Celtic. Se Laporte tivesse chegado, isso não teria sido um problema.

Tudo isso está ligado ao grande erro de Guardiola que ajudou a descarrilar sua primeira campanha no comando. Este erro, porém, é a própria razão para otimismo.

Guardiola agora explicou porque o City está 13 pontos atrás do Chelsea. Longe das entrevistas desafiadoras após derrotas pesadas contra Leicester e Everton, ele falou honestamente sobre suas próprias deficiências e os problemas enfrentados por sua equipe, mas insiste que tudo valerá a pena.

A chave está no jogo posicional que Guardiola implementou no Barcelona e no Bayern de Munique. No City ele percebe que tem um longo caminho a percorrer.

“Nosso build-up é tão fundamental na minha visão do futebol”, diz ele, o que não é nada de novo.

Mas perguntado sobre o progresso que seu time fez nesse sentido, ele admite: “Acho que aprendemos muito, melhoramos muito no começo e depois paramos. Nós paramos. Eu pensei … talvez parece que estou sendo humilde, ou tímido ou algo assim, mas foi um pouco meu erro.”

O erro que cometeu, embora não o admita, é que ele pensou que seus jogadores eram melhores do que eles são.

Depois da pausa internacional de Outubro, tendo conseguido 10 vitórias, um empate e uma derrota nos seus primeiros 12 jogos, Guardiola aumentou os seus planos. Ele usou uma defesa de três homens, ou uma defesa que mudaria entre três, quatro ou até cinco homens, dependendo do oponente. Ele tentou correr antes que pudesse caminhar.

“Eu acreditava que tínhamos isso”, disse ele na terça-feira daquele período de um outono complicado. “E eles [os jogadores] não acreditavam que tivéssemos.”

Levou até o trágico 4×2 em Leicester para ele perceber que seu sistema mais expansivo teria que esperar. Um mudança para uma defesa com quatro, mais estável, deu seis vitórias em nove jogos desde então, bem como um empolgante empate em 2-2 com o Tottenham, que forneceu um vislumbre real das coisas que estão por vir.

Os outros dois resultados, derrotas em Liverpool e, particularmente, no Everton, mostram o quão longe ele tem de ir, mas não deve ser surpresa.

Ele sabe que seu lado é mortal no contra-ataque ou quando eles podem atacar o espaço, graças ao ritmo de atacantes como Leroy Sané e Raheem Sterling, mas que eles tem dificuldades para vencer defesas fechadas. “A forma como jogamos, construir nossas jogadas lá de trás e colocar a equipe lá [no ataque], temos um monte de lacunas para melhorar. Muito.”

“Nossa inconsistência é por essa razão”, acrescenta.

Guardiola diz que Tottenham e Chelsea são os pontos de referência para o jogo posicional na Inglaterra, mas é isso que o City está apontando para – e não podemos esquecer que os Citizens foram mais do que bons o suficientes para cravar vitórias convincentes contra ambos.

City trouxe Guardiola para levá-los para o próximo nível e que é o que ele pretende totalmente fazer.

Se ele conseguir encaixar o jogo posicinal, não haverá perguntas sobre a direção do clube. Para que isso aconteça, os erros do passado não podem ser repetidos, e os jogadores certos devem ser comprados neste verão. Haverá uma saída dos jogadores mais velhos, e a recusa do City em fazer compras em pânico agora em janeiro sugere uma aproximação mais madura no recrutamento. Eles identificaram seus objetivos de verão e estão trabalhando neles, não em correções de curto prazo.

City, como diz Guardiola, precisa “re-iniciar”, para continuar onde pararam no final de setembro. Isso levará tempo no campo de treinamento e, principalmente, novas contratações, mas a idéia não é que eles vão voltar para o chato futebol do início da temporada, é que eles serão uma perspectiva muito mais perigosa.

“Definitivamente, será melhor, tenho certeza disso. Tenho a certeza que quando lemos o que temos de fazer, seremos melhores, seremos uma equipe melhor.” As palavras podem não saltar da página, mas foram entregues com convicção.

Não é de admirar Guardiola e sua equipe estão planejando ficar por um longo prazo.

“Se eu tivesse a sensação de que todo mundo está [pronto] seria chato, então quando eu ver os jogos e ver a revisão dos jogos eu digo: ‘Uau, ainda temos muito a fazer’, e é por isso que é legal . Ainda tenho a ambição. Negócios inacabados. Ainda tenho muitas, muitas coisas para fazer.”

O City está realmente pior do que nesta época na temporada passada?

Post transcrito da Goal.com e escrito pelo nosso amigo Sam Lee. Sigam ele no Twitter.

Sobre Evans

Avatar for Evans
Fundador, Twitter, ManCityBrazil TV, Podcast, Correspondente na Inglaterra e Seasoncard holder do Manchester City.

Veja mais

Aymeric Laporte é o novo zagueiro do Man City

O Manchester City oficializou hoje a contratação do zagueiro francês Aymeric Laporte, após rescisão contratual …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *