Home / Entrevistas / Pellegrini – Pep Guardiola foi destinado a chegar no Manchester City, o clube nunca escondeu de mim 

Pellegrini – Pep Guardiola foi destinado a chegar no Manchester City, o clube nunca escondeu de mim 

Manuel Pellegrini que agora trabalha na China, deu uma entrevista para o FromTheStands onde ele reafirma que sempre soube que Pep Guardiola seria o técnico do Manchester City. 

“Eu sempre soube que meu contrato duraria 3 anos, Pep Guardiola foi feito para chegar ao City, e eles nunca me esconderam. Eu sabia muito antes de qualquer um. Eu não leio a imprensa para que eu não pudesse dizer [o que eles estavam escrevendo]. Eu assinei com o clube e eles confiaram em mim para o meu trabalho.”

“Fiquei muito satisfeito com a minha avaliação no clube. Além de vencer a Premier League e duas Copas em três anos, também conseguimos jogar sempre na Champions League e chegamos às oitavas de final  duas vezes e também uma semi-final, algo que não tinha sido alcançado na história do clube.”

“Além disso, se nós vamos para as estatísticas,  Man City foi a equipe que mais ganhou pontos durante o meu tempo no clube. Obtivemos mais vitórias e títulos do que qualquer outro clube, então tudo foi muito bom. O importante era tentar sempre trabalhar mais.”

Especulações na época diziam que os jogadores do Man City se desmotivaram após o anúncio que Guardiola seria o novo técnico, Manuel explicou.

“Infelizmente, a equipe sentiu a parte mental no início [do anúncio] e acabou nos custando resultados importantes. Pessoalmente, eu continuei trabalhando com a mesma demanda, mas talvez se eu pudesse reviver esse momento, anunciando minha partida, eu lidaria com isso de uma maneira diferente. Eu estava com raiva ou frustração? Não. Eu tinha um contrato de 3 anos no Manchester City e eu cumpri. É sempre importante continuar a gerir as melhores equipes, mas também estou sempre interessado em novos desafios.”

Manuel Pelegrini se diz muito feliz pelos recordes que ele conseguiu atingir no Man City como o primeiro treinador sul-americano a ganhar uma Premier League, além do clube ter marcado 115 gols em 2013/14, maior número na Europa.

“É sempre importante bater recordes como estes porque reflete a mentalidade da equipe. Foi muito importante para o meu trabalho, além de ser a equipe com o maior gols em cada uma das três temporadas que jogamos. Provavelmente porque sempre saímos para vencer, todas as minhas equipes jogam buscando o gol, ganhando 1-0 ou 4-0. Nós sempre íamos para mais. A diferença de gols na Premier League, é um fator para a competitividade das equipes, há 7 equipes que podem ganhar o título a cada ano, por isso a necessidade de gols é importante.”

“A velocidade e a intensidade da Premier League surpreende você. Você nunca pode dizer que um jogo está terminado. Talvez a liga espanhola seja mais técnica, mas na Inglaterra as pessoas vivem o futebol de uma maneira diferente.”

O treinador disse que recebeu várias ofertas depois que deixou o Man City, até seleções desejaram a sua contratação, mas ele ainda prefere trabalhar em clubes.

“Recebi ofertas de muitas seleções e me enche de orgulho, mas por enquanto continuarei trabalhando em clubes. Eu gosto do papel do dia a dia. O trabalho como treinador de uma equipe nacional eu considero muito diferente de um clube. Nem mais difícil nem mais fácil. Apenas diferente. E eu gosto mais de trabalhar em um clube. A verdade, eu acho que o treinador deve ser do país de sua seleção, é natural. Mas você nunca sabe. A Inglaterra tem algo diferente.”

Apesar de ser considerado um treinador calmo e um pai para os jogadores, Pellegrini afirma também sabe puxar a orelha na hora certa.

“Muitas vezes eu gritei privadamente no vestiário, para exigir mais, mas no banco você deve demonstrar e gerenciar o estresse, porque sob a emoção descontrolada, a possibilidade de tomar uma decisão errada é muito mais provável. Eu não acho que a paixão e temperamento é avaliado no caminho de perder a calma, mas respeitar todos é importante para mim. Essa é a parte importante dos vestiários, o que quer que aconteça atrás das portas deve ficar dentro da equipe. Embora muitas vezes a voz sobe, o respeito está sempre lá.”

“Pode ser muito difícil porque todo mundo tem seu ego. Todos querem sempre jogar, e você pode somente escolher 11 jogadores de partida para cada jogo. Gerenciar os jogadores é um fator chave para o manager. É onde se faz a distinção, na gestão do grupo dos diferentes momentos da temporada, que podem definir o resultado.” 

E o sobre o jogador mais professional que ele trabalhou? Nenhuma supressa.

“O mais profissional? Há muitos. Raul, Cristiano Ronaldo, Pires, Senna, Van Nistelrooy e eu poderia mencionar muito mais. Mas o mais completo para mim, foi Cristiano Ronaldo.” 

Pellegrini revelou que os melhores managers não são julgados por títulos, mas pelo o que eles trouxeram para o jogo. E apesar de jogar contra alguns dos melhores managers ao longo de sua carreira, ele disse que nenhum extraiu o melhor dele, que em todos os jogos ele tentava trabalhar no mais alto nível.

“Ninguém em particular, todos me fizeram trabalhar no mais alto nível. Talvez alguns me fizeram concentrar em pontos específicos de defesa ou ataque, mas no final você está sempre à procura de uma vitória, e se você quer ganhar ou dar o seu máximo você vai conseguir essa vitória.”

“Em termos do maior estrategista, não é o técnico quem ganhou mais títulos que é o melhor. Os títulos estão relacionados às equipes que você gerenciou. Acho que Rinus Michels, Arrigo Sacchi, Johan Cruyff e Pep Guardiola introduziram coisas importantes no futebol.”

Para terminar, Manuel Pellegrini explicou porque aceitou a oferta de trabalhar no Hebei China Fortune.

“A possibilidade de desenvolver um clube completo que nasceu há apenas 4 anos me interessou, e o clube quer crescer em todas as áreas. Foi um grande orgulho que eles olharam para o Chile para me nomear especialmente, pela minha filosofia futebolística. Por causa do projeto que eles me apresentaram, tornou-se interesse. Ao longo da minha carreira, fui guiado pelos projetos que os clubes me ofereceram, tendo de cumprir determinados objetivos, o que é fundamental para mim.”

“Hebei tem um projeto planejado e sério. O futebol na China está crescendo e eles estão tentando se desenvolver no mais alto nível como um país. Como é mostrado no CSL (China Super League), tem crescido exponencialmente ano após ano.”

Sobre Evans

Avatar for Evans
Fundador, Twitter, ManCityBrazil TV, Podcast, Correspondente na Inglaterra e Seasoncard holder do Manchester City.

Veja mais

Aymeric Laporte já começa a fazer seus exames médico pelo Man City

A contratação do Aymeric Laporte pelo Man City está cada vez mais próxima. Ontem o …

Um comentário

  1. Avatar for Evans
    Cleber Duarte

    Falta integrar os jogadores na filosofia certa … Fazer com que eles acreditem lutem e ame o que está fazendo….A filosofia para Inglaterra pode ter outro formato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *